(21) 2512-6461 / (21) 98478-5665 / (21) 3486-9771

Peeling com carbono e laser trata manchas e ilumina a pele

Criados com o objetivo de estimular a renovação celular e eliminar as células mortas da superfície cutânea, os peelings são grandes aliados da beleza feminina. Disponíveis no mercado das mais variadas formas, eles acabam de ganhar mais uma versão inusitada, que promete deixar a pele do rosto iluminada e livre de manchas superficiais.

Feito a laser e com pasta de carbono, o novo método também atua em prol do rejuvenescimento e clareia os incômodos pelinhos finos da face, deixando-os loirinhos e com um efeito bastante similar ao promovido pelo descolorante. “Ele é recomendado para todos os tipos de pele e pode ser feito em qualquer época do ano, inclusive no inverno e antes de peelings químicos para potencializar o efeito dos ativos utilizados nestes tratamentos mais convencionais”, informa Marcia Linhares, dermatologista, membro-efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

<p>Novidade no mercado de estética, peeling a laser com pasta de carbono promete deixar a pele do rosto iluminada e livre de manchas superficiais</p>Antes do início do procedimento, o rosto recebe a aplicação de uma pasta preta de carbono, composta por micropartículas de carbono processadas e centrifugadas em uma base de óleo mineral. Em contato com a pele, essa mistura penetra no folículo piloso, deixando a paciente com o rosto completamente negro. Em seguida, aplica-se um laser que, ao entrar em contanto com o pigmento escuro presente na pele, causa uma pequena “explosão”, capaz de remover a camada mais superficial da cútis, assim como todas as suas impurezas, deixando-a mais lisinha, macia e renovada, graças, também, à atuação do laser que estimula a produção de colágeno na região.

Efeitos colaterais e contraindicações

O peeling a laser com pasta de carbono não provoca nenhum ferimento na pele. A descamação proveniente do tratamento é muito leve e quase imperceptível, causando apenas um pequeno desconforto, como se grãos de areia batessem no rosto.  “Trata-se de um procedimento que não exige cuidados posteriores, a não ser aplicação do filtro solar logo após a sessão. Por isso, a paciente não precisa se ausentar de suas atividades rotineiras”, afirma a especialista.

Os efeitos do tratamento – contraindicado apenas para gestantes devido ao laser – são percebidos rapidamente. No entanto, são recomendadas de quatro a oito sessões, realizadas com intervalos de 15 dias ou mensais, para resultados mais duradouros e satisfatórios.

Fonte: Terra