Pode ou não pode? Tratamentos de beleza durante a gravidez

Tem como ficar bonita e não prejudicar o desenvolvimento do bebê, sim! As dermatologistas Ivana Prado e Marcia Linhares explicam pra gente!

É verdade que os cuidados na gestação são muitos, mas você sabe exatamente quais os tratamentos de beleza liberados enquanto a mulher está grávida? Conversamos com duas dermatologistas experientes no assunto pra provar que é possível ficar (mais!) bonita e não atrapalhar o desenvolvimento do bebê: será que modelos como a futura mamãe Ana Beatriz Barros ou a mãe de primeira viagem Rosie Huntington-Whiteley também não têm essa dúvida?

Ácido retinóico, ácido salicílico e hidroquinona são substâncias proibidas. Procedimentos e produtos como laser, preenchimento com ácido hialurônico e toxina botulínica, que não têm estudos científicos que comprovem a segurança do bebê, também devem ser evitados. A dra. Ivana Prado contou pra gente que é melhor poupar a dor em gestantes pra não provocar contração uterina: “É hora de se jogar na zona de conforto!”

Mas então o que pode fazer?

Os tratamentos mais indicados são drenagem linfática, limpeza de pele, luz baixa pulsada, peeling de cristal e cremes – desde que não tenham substâncias proibidas na composição. Mas dar uma atenção especial pra prevenção de manchas, acnes e estrias é bacana!

A dra. Marcia Linhares, que é dermatologista da gravidíssima Sheron Menezes e da recém-mamãe Mel Fronckoviak, contou pra gente que a maior procura acontece na metade da gestação, quando aparecem esses sinais na pele. Mas pra além da prevenção com cremes e sabonetes específicos, “os tratamentos mais agressivos devem ser evitados”.

É importante não esquecer que as restrições se prolongam até o fim da amamentação e que todos os tratamentos devem ser acompanhados também por um obstetra! Na dúvida, vale a velha e superatual máxima: consulte seu médico!

Fonte: Lilian Pacce